Se a área de Recursos Humanos ainda não era considerada uma das mais importantes dentro das organizações, nas últimas semanas tivemos a certeza de que ela passou a ser essencial para todas as empresas. Que desafio está sendo fazer a gestão de colaboradores isolados, trabalhando de forma remota, tendo que conciliar as necessidades pessoais, profissionais e familiares, além de lidar com sentimentos de medo e ansiedade neste cenário de incertezas e instabilidade, não?

A boa notícia é que já faz algum tempo que o RH vem perdendo o status de um departamento puramente processual, e começou a ser integrado como peça estratégica nas organizações, com o objetivo de manter os colaboradores motivados e conectados à cultura da empresa em que trabalham. Por causa da transformação digital, muitos gestores de RH passaram a usar novas ferramentas para entender o perfil e monitorar a experiência das pessoas no trabalho, a partir de dados.

A pandemia atual e a consequente “remotização” do trabalho tornou o people analytics ainda mais relevante, incentivando as empresas a adotarem plataformas de gestão de pessoas que tragam informações sobre os seus times. O período de quarentena exige ações e atitudes do RH, que precisa se adaptar – não só no âmbito tecnológico, mas também no humano – a este contexto, para que a organização e suas pessoas o enfrentem de forma mais positiva, transformando os desafios em oportunidades.

Um profissional de RH deve estar preparado para lidar com uma gama de situações, sejam previsíveis ou não, e ter estratégias na manga para manter ou melhorar o engajamento dos colaboradores no meio virtual. Importante: a forma que os gestores se relacionam com seu time tem forte influência em como os colaboradores interagem, no bem estar de cada um deles e nos resultados que são alcançados pelas equipes. Escutando, enxergando e agindo com empatia, você colabora para que todos busquem ser a melhor versão de si mesmos e para que esse período de isolamento seja menos doloroso e mais sustentável.

Algumas dicas válidas para o RH já foram mencionadas em nosso último artigo, mas vamos estender, levantar e reforçar alguns pontos específicos para os profissionais dessa área tão relevante, a seguir:

  1. Você trabalha, antes de tudo, com pessoas: Portanto, cuide delas. Esse mindset deve ser mantido sempre, afinal, embora a tecnologia seja fundamental, ela não existiria sem as pessoas que a constroem, operam e utilizam. Use ela a seu favor, priorizando não a tela, mas quem está por trás dela.
  2. Autoconhecimento é primordial: Observe e avalie continuamente seus comportamentos, hábitos e padrões e conheça o seu propósito e o do seu time – possibilitado pela plataforma da Talent – para visar constante evolução. Só assim conseguimos obter verdadeiras melhorias do lado de fora.
  3. Juntos somos mais fortes: Mantenha sua gestão sempre voltada para a colaboração e utilize a força da coletividade para impulsionar transformações, da mesma forma que a quarentena é um esforço em prol da saúde e do bem-estar do coletivo.
  4. Atente-se para as emoções do time: Esse período pode acabar afetando a saúde mental de colaboradores – tão importante quanto a saúde física –, gerando quadros como estresse e ansiedade que não permitem um trabalho produtivo. Pergunte, converse e se mostre genuinamente aberto e disponível para escutar, entender e buscar soluções efetivas. Estimule a empatia!
  5. Resiliência é essencial: Mais do que nunca, nesse momento é importante ter e/ou desenvolver – em si e estimulando também o time – as capacidades de resiliência, adaptabilidade e flexibilidade.
  6. Valorize o trabalho das pessoas: Não deixe de gerar feedbacks construtivos só porque estamos em home office. Outra dica é estimular os colaboradores por meio de reconhecimento coletivo, o que motiva ainda mais o time a dar o melhor de si.
  7. Seja e mostre-se acessível: Coloque-se aberto e disponível para sanar dúvidas, receber sugestões e escutar os incômodos e problemas dos colaboradores, pensando em soluções eficazes. Procure criar um senso de confiança com o time, explicando as decisões que a liderança está tomando em relação ao rumo da empresa neste momento.
  8. Reconfigure o fluxo de trabalho: Antes de tomar decisões de corte de pessoal, o RH pode usar a crise para reconfigurar o workflow da empresa: o que precisa ser feito e por quem, o que pode ser automatizado, entre outras questões. Alguns colaboradores podem mudar de área ou serem requalificados, por exemplo.
  9. Traga harmonia, e não pânico: Para garantir um clima mais harmônico, evite o bombardeio de informações negativas, e passe dados oficiais e diretos. Foque nas notícias positivas e inspire otimismo no time.
  10. Reforce a cultura: Relembre os pontos fortes da cultura da empresa e invista na comunicação interna. Reforce o propósito da empresa e seu papel nesse momento de crise, mostrando que o time é fundamental.

A Talent Academy está empenhada em ajudar todas as empresas nesse momento difícil, contribuindo diretamente para o bem-estar das pessoas. Clique aqui para tirar suas dúvidas com um de nossos expert’s.

Fontes:

Coronavírus e o trabalho

Conheça a história do RH

The coronavirus crisis thrusts corporate HR chiefs into the spotlight

Empatia: Como se colocar no lugar do outro, ampliar perspectivas e melhorar relacionamentos

2 Comments

Leave a Comment

📍 Cubo
📞 +55 11 99810-2295 
📧 contato@talentacademy.com.br

Quer ficar por dentro dos conteúdos e novidades da Talent Academy? Se inscreva gratuitamente abaixo: