Personalidade: cada pessoa tem a sua. Em qualquer meio social, trazemos com a gente, implícitas ou não, nossas características únicas. O clichê “todo mundo é igual” é um engano: todos nós temos personalidades distintas e histórias de vida também, o primeiro passo é reconhecer esse fato. Algo que certamente temos em comum é que vivemos no mesmo mundo e, dividindo o mesmo espaço, devemos aprender a conviver com as outras pessoas. Afinal, antes de tudo, o ser humano é um ser social e não vive só.

As nossas relações interpessoais ajudam a determinar a qualidade das nossas vidas. No trabalho não seria diferente: as relações que desenvolvemos guiam nossa carreira profissional a longo prazo. As diferenças de personalidade podem gerar atritos ou criar conflitos entre colaboradores de uma organização, mas o que muitas vezes esquecemos é que o conflito é parte de nossa realidade diária, sendo necessário para que haja movimento e transformação.

Da mesma forma que se não houvesse tristeza não teríamos felicidade, sem o conflito não haveria o choque de ideias tão necessário para inovar e sair do status quo. Se as diferenças de personalidade entre duas ou mais pessoas são aproveitadas, é possível construir algo muito mais valioso do que a simples soma do conjunto de habilidades individuais. Quando bem organizado, um time diverso e complementar potencializa o que cada um tem de melhor, e estimula as pessoas a serem mais abertas a novas perspectivas e mudanças, ou seja, provoca a criatividade.

Mas como colocar isso em prática, afinal? Aprendendo a compreender melhor as pessoas. Dessa forma, podemos nos comunicar de maneira mais aberta e sem julgamentos, considerando e respeitando suas singularidades. Isso nada mais é do que a tão falada empatia. De uma forma resumida, exercitar a empatia é tentar entender emocionalmente a situação que está sendo vivida por outra pessoa colocando-se em seu lugar, sem nenhum tipo de viés. Desenvolver essa habilidade não é tão simples, mas pode ser a resposta para a maioria dos conflitos dentro e fora do trabalho.

Cultivar bons relacionamentos requer também autoconhecimento. Um passo de extrema importância para melhoras efetivas nas relações, profissionais ou não, é conhecer a si mesmo ao descobrir, observar e identificar os próprios comportamentos para assim promover transformações positivas em si próprio e no meio que o cerca. Ao entender outras personalidades, além da sua, podemos aprender como melhor abordar, se relacionar e se comunicar com diferentes pessoas. É preciso ter boa intenção e cuidado, além de dar importância à prática da paciência, saber dar tempo e espaço, confiar, escutar, perguntar, compartilhar, prestar atenção no outro e refletir, sem deixar de considerar que ele é também alguém com jeito de ser e trajetória própria, em processo de contínuo desenvolvimento assim como você.

No ambiente de trabalho, cada um faz diferença e as pessoas dependem umas das outras. Você possui características que talvez seus colegas tenham pouco desenvolvidas, assim como eles também podem ter atributos que não são seu forte – mas vocês juntos podem ter objetivos que se conectam. Procurar entender como trabalhar com outros tipos de personalidade e apreciar as diferenças é essencial para criar e manter relações interpessoais positivas.

Fontes:

Using Personality Insights To Improve Your Relationships

Trabalho Em Equipe: Personalidade e Relacionamento

Relacionamento Interpessoal: Tudo Que Você Precisa Saber

2 Comments

Leave a Comment

📍 Cubo
📞 +55 11 99810-2295 
📧 contato@talentacademy.com.br

Quer ficar por dentro dos conteúdos e novidades da Talent Academy? Se inscreva gratuitamente abaixo: